Amantikir – O Berço das Águas de Campos do Jordão

Campos do Jordão localiza-se no coração da Serra da Mantiqueira. A cidade mais alta do Brasil conta com belezas e riquezas naturais entre as quais se destacam as muitas nascentes de água de Amantikir

por: Alan Germano ( 2 semanas atrás ) - Atualizado: 07/01/2022 10:44

Um pouco da história

A história de Campos é bastante rica. Amantikir – O berço das águas de Campos do Jordão nos leva a alguns séculos atrás, onde podemos entender como se formou a tão querida cidade.

Situada na Bacia do Prata, ou Bacia Platina, a região foi disputada por portugueses e espanhóis, no período da colonização.

Mas, antes de ser encontrada e cobiçada pelos conquistadores europeus, era habitada por tribos indígenas. Posteriormente, a área recebeu jesuítas, que buscavam evangelizar os povos nativos.

No entanto, o real desbravamento daquelas terras virgens ocorreu no período da corrida pelo ouro.

A ocupação e consequente formação da cidade de Campos do Jordão deveu-se especialmente à passagem de bandeirantes, que iam de Taubaté para Minas Gerais à procura do precioso minério.

E aqui é que Amantikir – o berço de águas de Campos do Jordão representou um papel muito importante: as trilhas dos bandeirantes seguiam os rios.

Na região alta da serra da Mantiqueira as inúmeras nascentes vão dando vida a rios e ribeirões- uma grande Bacia Hidrográfica que vai descendo e se juntando a outras águas em seu caminho até o mar.

Para os bandeirantes, as trilhas eram os rios, dos quais emprestavam também os nomes. O curso das águas era seu norte, sua bússola. 

Portanto, aquelas terras que um dia foram morada se transformaram em zona de passagem, para logo voltarem a ser também o lar de muitos que por ali iam parando e se aconchegando às margens dos rios.

Afinal, essa é uma constante na história da humanidade, e não podia ser diferente. As águas nos atraem e acolhem, são fonte de vida e instrumento essencial a nossas atividades. 

Desde a água para beber até aquela que faz crescer o que no campo foi semeado, dela dependemos, a ela buscamos, e em seu entorno nos organizamos.

Assim, na Mantiqueira, a Montanha Magnífica onde as águas nascem e a montanha chora o milagre da vida acontece e a humanidade se deslumbra.

Documentário: Amantikir | O Berço das Águas Jordanenses

O documentário trata de trazer o debate sobre a gestão dos Recursos Hídricos e incentivar o debate sobre os usos da água na sociedade, mostrando as riquezas naturais e históricas da cidade de Campos do Jordão, situada no coração da Serra da Mantiqueira.

O projeto foi idealizado e dirigido por Marina Baldim, Gestora Ambiental que atua como monitora ambiental em Unidades de Conservação do estado de São Paulo. Contou com a diretoria cinematográfica de Caio Maruiya e com a presença dos convidados: Clara Cardoso, Professora de Biologia e Alexandre Gonçalves, Engenheiro Agrônomo, ambos atuante no município de Campos do Jordão.

A produção do documentário contou com o apoio da Lei Aldir Blanc que incentivou diversos artistas do país a desenvolverem arte e cultura no ano de 2021.

Cultura e natureza

Conta a lenda que uma linda princesa, desejada por muitos homens, encontrou o Sol o seu amor. Por essa ousadia recebeu o castigo de nunca mais poder vê-lo: entre os dois ergueu-se uma enorme montanha.

Desolado, a princesa prisioneira chorou rios de lágrimas. Dela não se lembra o nome, mas à montanha chamaram Mantiqueira (Amantikir), a serra que chora.

Assim busca o homem explicar aquilo que, de tão belo, rico e profundo lhe ultrapassa. Assim se conta de Amantikir0 o berço das águas de Campos do Jordão.

A Bacia hidrográfica que ali tem sua origem é, aliás, a 5ª maior do mundo e 2ª maior da América do Sul. Pertence, em maior escala, à Bacia do Prata e, no Brasil, à bacia do Rio Grande, que alcança também Minas Gerais.

Na região onde está situada Campos do Jordão, a água é abundante não só nas nascentes como também no subsolo, abaixo das fendas entre as rochas.

Inclusive dela se utilizam condomínios, pequenas indústrias locais e até mesmo muitos hotéis da cidade. Pois, ali, onde se cava se vê brotar a água.

Entretanto, não só as belas paisagens que tantos cursos d’água ajudam a compor como também questões culturais e religiosas atraem os turistas.

Devido à qualidade das águas cristalinas das fontes de Campos do Jordão, a região é procurada também pela propriedade terapêutica da água. E muitos devotos atribuem a Nossa Senhora das Graças curas alcançadas ali.

No entanto, não para por aí. 

Como em Campos a preservação é algo marcante, os turistas usufruem, entre outras coisas, do contato com as nascentes. 

Aliás, o Horto Florestal em Campos do Jordão é um local privilegiado para essa conexão com a natureza.

Certamente, a experiência com tanta beleza desperta em muitos uma consciência ambiental, bem como uma noção de responsabilidade por este recurso que hoje sabemos não ser ilimitado: a água.

Quem já conheceu Campos do Jordão sabe que a cidade encanta por sua arquitetura, gastronomia e paisagens. Mas experimentou também um contato privilegiado com a natureza.

Venha você também conhecer Campos e se apaixonar!