Morre Elza Soares aos 91 anos no Rio de Janeiro

Elza Soares, rainha do samba, dona de uma voz potente, mulher de garra e exemplo de vida

por: Alan Germano ( 4 meses atrás ) - Atualizado: 21/01/2022 14:55

A Diva do samba-jazz brasileiro, nasceu em uma família muito humilde de dez irmãos, em um sítio de Padre Miguel, ainda pequena se mudou para o bairro de Água Santa, onde foi criada. Casou-se aos 12 e foi mãe aos 13. O sobrenome Soares vem do primeiro marido, Lourdes Antônio Soares.

Elza Soares, rainha do samba, dona de uma voz potente, mulher de garra e exemplo de vida. A garota de origem humilde, que quebrou o preconceito, superou dificuldades e se tornou a cantora brasileira do milênio, eleita pela rádio BBC de Londres no ano de 1999. Elza mostrou seu talento para o Brasil pela primeira vez aos 13 anos, em um show de calouros de Ary Barroso e não parou mais de nos surpreender e encantar.

Ícone da música brasileira, Elza Soares morreu aos 91 anos nesta quinta-feira (20), no Rio de Janeiro às 15h45 em sua casa, por causas naturais, a cantora veio a falecer no mesmo dia da de Garrincha, com quem teve um relacionamento por 17 anos. Garrincha se consagrou no Botafogo e foi bicampeão mundial pela seleção brasileira, o craque morreu no dia 20 de janeiro à exatos 39 anos atrás em 1983.

O primeiro contato de Elza com Garrincha aconteceu em 1958 em uma competição do Jornal dos Sports, para eleger o jogador mais popular do Rio de Janeiro e, a partir de então, os dois começaram a se encontrar. O clima se fortaleceu durante a passagem da Seleção Brasileira de 62 por Campos do Jordão, onde a seleção bicampeã do mundo se hospedou no Hotel Vila Inglesa, onde Elza ficou hospedada também e se encontrava com Garrincha regularmente.

Elza Soares e Garrincha se casarram e ficaram juntos aproximadamente 17 anos, os dois tiveram um filho, que nasceu em 1976. O filho do casal, Júnior – ou Garrinchinha – morreu em um acidente de carro, em 1986, aos nove anos de idade.

No ano de 2001, Elza Soares se apresentou no 32º Festival de Inverno de Campos do Jordão, com regência do maestro e diretor musical Roberto Sion, no concerto inagurual da Orquestra Jovem Tom Jobim.

A morte de Elza repercutiu no meio cultural, artístico e político. A Mocidade Independente de Padre Miguel, escola de samba do coração de Elza, decretou luto oficial e escreveu em suas redes sociais “Você foi uma das maiores deste país. Só podemos agradecer por tudo. Consternados! Essa é a nossa despedida! Obrigado, Deusa.

Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro, decretou luto oficial de 3 dias por sua morte.